Histórico

O Município de Maringá, há muito tempo, vem sendo constantemente visitado por grupos indígenas, a maioria deles da etnia Kaingang, originários da Terra Indígena Ivaí, próxima ao município de Manoel Ribas (PR) e distante 180 quilômetros de Maringá,PR. 

Nessa conjuntura, no ano 2000, no município de Maringá, teve início um projeto de apoio às comunidades indígenas oferecendo casa para permanência enquanto vendem seu artesanato. O projeto teve como objetivo proporcionar condições mais dignas aos indígenas artesãos em situação de vulnerabilidade social. Posteriormente, no dia 23 de março de 2001, a Associação Indigenista – ASSINDI – Maringá é oficialmente fundada. 

 O projeto recebeu, em 2004,  a doação de um alqueire, próximo à saída para Paranavaí. Ali então, passou a funcionar o Centro Cultural Indígena de Maringá. No local já existia uma casa de madeira, que no início do trabalho da associação hospedava os artesãos.

No ano de 2003, a entidade diversificou seu atendimento aos indígenas como resposta à nova demanda apresentada, ou seja, os indígenas estudantes universitários, aprovados em vestibular específico, conforme a Lei nº 13.134 de 18/04/2001, a qual prevê a obrigatoriedade da reserva de três vagas para o ingresso de indígenas, por meio dos vestibulares nas universidades estaduais do Paraná, com ampliação para seis vagas, segundo a Lei nº 14.995 de 09/01/2006.

 Diante desse contexto, a entidade oferece apoio e moradia aos estudantes durante o período de graduação (cerca de 04 a 06 anos), assim como aos seus familiares, conforme a disponibilidade de vagas nas cinco residências destinadas a esse público alvo. O apoio refere-se às ações necessárias para que esse público possa ter acesso aos direitos sociais e desenvolver sua autonomia e protagonismo, desde o período de adaptação na vida urbana e acadêmica até o término da graduação.

Livro Digital

Livro Digital
Caixa Econômica Federal
Todos os direitos reservados - Associação Indigenista ASSINDI Maringá